• Toshio Shimada

    Hannya Shingyō (Sutra do Coração) Uma das tatuagens inspirada nos grandes ensinamentos budista.

    Neste post vamos falar sobre o Sutra do Coração e suas várias versões. Muitas pessoas que gostam de tatuagens oriental já devem ter visto um grande texto tatuado nas costas de alguns japoneses, estas escritas em linha vertical são os Sutras.

    Hannya shingyō, mais conhecido como o “Sutra do coração”, pertence ao cânone da Perfeição da Sabedoria, consistindo em cerca de cem mil versos, e é um texto conciso – 14 versos em sânscrito, 260 caracteres na versão chinesa mais comum – que contém a essência do ensino do Budismo Mahayana.

    Criado na Índia por volta do século IV depois de Cristo, é um texto fundamental, estudado e recitado no contexto Zen e Tibetano e um pouco em todo o Leste Asiático. Também é considerado extremamente significativo pela escola japonesa Shingon, cujo fundador, Kūkai, escreveu um comentário sobre ele.

    Hannya shingyō é recitado diariamente no final das sessões de zazen e pode ser considerado um dos principais textos a que todas as escolas Zen se referem.
    Recitar Hannya shingyō é um sinal de devoção e gera “mérito”.

    Hannya shingyō, que esta no templo Daigoji em Kyoto

    O Sutra afirma a famosa frase: “A forma é vazia, o vazio é forma.” (śūnyatā). É uma expressão condensada do ensinamento budista Mahayana da doutrina das Duas Verdades , que afirma que, todos os fenômenos são sunyata, vazios de uma essência imutável. Esse vazio é uma característica de todos os fenômenos, e não uma realidade transcendente, mas também vazio de uma essência própria. Especificamente, é uma resposta aos ensinamentos Sarvastivada de que fenômenos ou seus constituintes são reais. 

    O texto mais freqüente usado e recitado em toda a tradição budista Mahayana.  Esse texto foi traduzido para o inglês dezenas de vezes do chinês, sânscrito e tibetano, bem como de outras línguas de origem.

    Resumo do sutra

    No sutra, Avalokiteśvara se dirige a Śariputra, explicando o vazio fundamental ( śūnyatā ) de todos os fenômenos, conhecido como os cinco agregados da existência humana ( skandhas ): forma ( rūpa ), sentimento ( vedanā ), vontade ( saṅkhāra ), percepções ( saṃjñā ) e consciência ( vijñāna ). Avalokiteśvara declara que Forma é Vazio e Vazio é Forma (śūnyatā) declarando que os outros skandhas são igualmente vazios, ou seja, são originados de forma dependente .

    Avalokiteśvara passa então por alguns dos ensinamentos budistas mais fundamentais, como as Quatro Nobres Verdades , e explica que no vazio nenhuma dessas noções se aplica. Isso é interpretado de acordo com a doutrina das duas verdades, dizendo que os ensinamentos, embora descrições precisas da verdade convencional, são meras declarações sobre a realidade mas não são a própria realidade, portanto, não são aplicáveis ​​à verdade última que está, além da mental compreensão. Assim, o bodhisattva, como o arquetípico budista Mahayana, confia na perfeição da sabedoria, definida no Mahāprajñāpāramitā Sūtra como a sabedoria que percebe a realidade diretamente sem apego conceitual, alcançando assim o nirvana.

    O sutra conclui com o portal do mantra pāragate pārasaṃgate bodhi svāhā, que significa “se foi, se foi, todos foram para a outra margem, despertando, svaha.”

    Popularidade da sutra.

    O Sutra do Coração é a única escritura mais comumente recitada, copiada e estudada no Budismo do Leste Asiático. É recitado por adeptos das escolas Mahayana de Budismo, independentemente da filiação partidária. 

    Existe uma versão longa do Sutra do Coração que é amplamente estudada pelas várias escolas budistas tibetanas, onde o Sutra do Coração é entoado, mas também é tratada como um texto tântrico, tendo uma cerimônia tântrica associada a ele. Também é visto como um dos sutras filhos do gênero Prajnaparamita na tradição Vajrayana, transmitido do Tibete. 

    O texto foi traduzido para vários idiomas com dezenas de traduções e comentários em inglês que já foram publicados e com um número desconhecido de versões informais na Internet.

    A tatuagem do artista pop Miyavi

    Takamasa Ishihara, um grande artista da música pop japonesa e influenciador, mais conhecido por seu nome artístico Miyavi (estilizado como MIYAVI ), tem uma das tatuagens de Sutra em toda em suas costas. As tatuagens de Miyavi estão escritas em Kanji que são caracteres usados nas línguas japonesa e chinesa. A tatuagem de sutra do artista é conhecida como Hanwa Shinkyo.

    Na tatuagem de Miyaki existe ainda dois caracteres maiores que significam Li e foram feitos para cobrir o Hannya Shinkyo nas costas. O pai de Miyavi é um japonês que tem origem Coreana, e então decidiu tatuar o caractere Li, que é o sobrenome do nome coreano, que é a sua raiz. Miyavi que nem sabia que era metade sangue coreano até a idade adulta, diz que tatuou o Kanji Li simbolizando a gratidão e respeito por suas raízes e história. Suas tatuagens são inspirações para os fãs de sua arte e admiradores da tatuagem em Kanji.

    O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é miyavitattoo_kanji.jpg

    O sutra Praja Shinko

    Prajna Shinkyo é uma escritura que descreve os ensinamentos do Budismo, composto por 266 caracteres onde diz-se que é a essência do budismo.

    Há muito tempo, a escritura trazida da Índia por Sanzo Hoshi, que também é famoso em Nishiyuki, é chamada de “Hanwashara Mitsutakyo”, que foi traduzida para o chinês

    O Prajna Shinkyo é uma escritura que prega as idéias de céu e Prajna. Céu se refere à idéia de que tudo não tem substância e Prajna se refere à iluminação. Quando é extremamente fácil dizer o conteúdo do Sutra do Coração “não tenho um compromisso com tudo isso, que com isso longe do desejo, posso levar à iluminação de fronteiras.” 

    Dica de Viagem. Templo Daigoji Kyoto Japão.

    Daigoji (醍醐 寺) é um importante templo da seita Shingon do budismo japonês e um local designado como patrimônio mundial . O grande complexo de templos fica a sudeste do centro de Kyoto e inclui uma montanha inteira. O terreno do templo principal está localizado na base da montanha e está conectado por meio de uma trilha a vários outros edifícios do templo ao redor do cume.

    Ao entrar no terreno do templo principal, os visitantes encontrarão pela primeira vez o Sanboin , a elegante antiga residência do sacerdote principal, que foi originalmente construída no ano 1115. O edifício atual, junto com seu excelente jardim paisagístico, data de 1598, quando foi reconstruído e ampliado para a famosa festa de observação das flores de cerejeira de Toyotomi Hideyoshi realizada aqui. O edifício continua sendo um excelente exemplo da arquitetura de Momoyama.

    O Templo Daigoji está localizado a 15 minutos a pé ou a uma curta viagem de ônibus pelo ônibus comunitário número 4 (210 ienes, a cada 30 minutos) da Estação Daigo ao longo da Linha de Metrô Tozai. Da estação de Kyoto , pegue o trem JR para a estação Yamashina (5 minutos, 190 ienes) e faça a transferência para a linha de metrô Tozai (8 minutos, 260 ienes). Como alternativa, pegue o ônibus Keihan número 22 ou 22A da estação Yamashina para Daigoji (20 minutos, 220 ienes, partidas a cada 20 minutos).

    O ônibus Keihan número 301 conecta a estação de Kyoto (lado de Hachijo, ponto de ônibus H4 em frente ao Hotel Keihan Kyoto Grande) com Daigoji uma ou duas vezes por hora. A viagem só de ida leva 30 minutos e custa 280 ienes.

    Horas

    9:00 às 17:00 (até às 16:30 do início de dezembro a fevereiro) A
    admissão termina 30 minutos antes do fechamento

    Admissão

    1500 ienes (de 20 de março a 15 de maio e de 15 de outubro a 10 de dezembro)
    800 ienes (durante o resto do ano)

  • Toshio Shimada

    Os significados da KITSUNE TATTOO MASK (狐面)

    Tudo o que você precisa saber sobre a tatuagem Kitsune Mask.

    Certamente você já deve ter visto o desenho de uma raposa branca com detalhes e listras vermelhas, esta raposa é chamada de kitsune, elas se tornaram muito populares no mundo geek entre videogames e anime japoneses. Nas tatuagens se tornaram os desenhos do folclore japonês mais usado pelas mulheres, mas claro que o público masculino também tem se tatuado com estas lendárias máscaras de raposas japonesas. As histórias retratam as lendárias raposas como seres inteligentes e possuidores de muitas habilidades paranormais. A sabedoria das raposas aumentam com o passar dos anos e por isso a idade é um dos pontos mais importantes, quanto mais velha a raposa, ela se torna mais forte e com mais sabedoria. De acordo com o folclore japonês os Yōkais de Kitsune todas têm a habilidade de mudar para a forma humana e sempre como uma bela mulher ou até mesmo uma velhas senhora. Alguns contos populares falam que a kitsune tem habilidade para enganar os humanos de diversas formas. Em outras histórias também retratam elas como grandes guardiãs fiéis e amigas dos humanos, elas podem se tornar amantes ou até mesmo boas esposas.

    Algumas máscaras decorativas podem ser encontradas em diversas cores alem da tradicional com branca, um exemplo como esta que essa na cor preta com os olhos dourados, mas os detalhes vermelhos sempre são encontrados mesmo tendo variações de cores entre o preta ou branca.

    Quando se trata de religião, o xintoísmo (Shin-to) é uma das religiões mais antigas e praticada no Japão, as raposas são interpretadas de várias maneiras. Na religião Shinto, os Kitsune são considerados criaturas místicas, possivelmente imortais, e mensageiros dos deuses. Como resultado, as imagens xintoístas chegaram à cultura da tatuagem no Japão já há algum tempo. As raposas são peças-chave no xintoísmo e na mitologia e podem significar muitas coisas, dependendo do contexto. Não apenas nas tatuagens mas em geral no mundo pop e nos dias de hoje atraindo um grande público jovem que se inspiram na cultura japonesa. As inspiração são constante entre os tatuadores e clientes da tatuagem. Um dos designs mais populares é da máscara Kitsune. Muitas das figuras da tradição xintoísta podem ter uma aparência mais ousada e ameaçadora, Kistune é uma imagem versátil com linhas e cores femininas e mais suaves. Os desenhos de tatuagem de máscara Kitsune tem uma grande popularidade entre as mulheres por ser uma lenda que envolve um certo romantismo além dos traços delicados da raposa. Existem diferentes deuses que controlam diferentes aspectos da vida diária. Dizem que os Kitsune são mensageiros de Inari- os deuses que ditam e representam a fertilidade, grandes colheitas de arroz, a prosperidade e a toda agricultura. Acredita-se que mudanças repentinas no clima também sejam obra de uma raposa trapaceira.

    Em todo o mundo, as raposas têm reputação por muitas coisas diferentes; mas no Japão, eles têm um importante status místico, oscilando entre um símbolo de astúcia e um possuidor poderoso de grande inteligência e até boa sorte. Na cultura mística, as kitsune tinham a capacidade de mudar de forma rapidamente, elas podiam se passar por humanos e se misturar entre as pessoas. Em parte devido ao relacionamento próximo entre raposas e humanos, eles são frequentemente retratados como amigos fiéis, amantes ou companheiros leais. Não demorou muito para que percebessem as qualidades especiais desses animais e começassem a escrever histórias sobre seus curiosos companheiros. 

    Uma boneca japonesa com mascara de Kitsune

    Muitos contos de fadas retratam as raposas como um ser que é capaz de passar truques inteligentes e enganar as pessoas, e até mesmo nos desenhos animados modernos apresentam personagens de raposas como seres trapaceiros. No folclore japonês de certa forma não e muito diferente, por exemplo, As Kitsune são brincalhonas e entretanto, elas podem se passar por monges para pedir dinheiro a pessoas inocentes desavisadas. mas dependendo do contesto as raposas no Japão podem ser até bastante companheiras.  A fixação por raposas é mais profunda do que desenhos animados e contos de fadas, no Japão antigo as pessoas viviam e trabalhavam ao lado de raposas mantendo um convívio alegre e animado. Os kitsune são considerados trapaceiros e podem ter vários graus de travessura. O “bom” Kitsune se limitará a pegadinhas inofensivas, mas os “ruins” Kitsune são mais problemáticos.

    Garotas japonesas em um tradicional cemitério no Japão usando mascaras de Kitsune em um ensaio fotográfico.

    Temas comuns em tatuagens de máscara Kitsune

    As tatuagens de Kitsune são tipicamente brancas com detalhes em vermelho ou rosa, já que esse é o look mais tradicional destas máscaras.

    Às vezes, a máscara é apresentada sozinha ou cercada por imagens como flores de sakuras ao redor. Algumas combinação com uma máscara Kitsune são de flores de peônias. As peônias são imagens populares no mundo da tatuagem e, semelhantes ao Kitsune, simbolizam riqueza, boa sorte e prosperidade.

    São comuns tatuagem de máscara Kitsune junto de um belo rosto de mulher escondida por atrás destas mascaras. Isso pode simbolizar uma conexão com a imagem de mulheres em festivais japoneses quando elas usam mascaras em suas performance de danças, ou ate mesmo com a personalidade brincalhona do Kitsune.

    Mascara da Kitsune com flores de Sakuras, trabalho feito por Tiago Angelini

    Dica de viagem, templo Fushimi Inari-taisha em Kyoto.

    O santuário principal dedicado a divindade Inari, Inari é uma divindade popular associada as raposas, a colheita do arroz, e o bem-estar doméstico, e a prosperidade comercial em geral. Os santuários Inari são tipicamente construídos com paredes de madeira laqueada na cor vermelho, e suas entradas são marcadas pelos portões vermelhos chamados de torii. Os santuários pode ser encontrados em todo o Japão .

    Imagens de raposas, que geralmente são adornadas com yodarekake ( Um espécie de babadores ) vermelhos, A cor vermelha passou a ser identificada com o deus Inari devido à prevalência de seu uso entre os santuários do Inari e seus portais vermelhos (tori). O santuário fica na base de uma montanha também chamada de Inari, que está 233 metros (764 pés) acima do nível do mar e inclui trilhas montanha acima para muitos santuários menores que se estendem por 4 quilômetros (2,5 milhas) e levam aproximadamente 2 horas para subir

    Fushimi Inari-taisha é o santuário principal do deus Inari, localizado em Fushimi-ku, Kyoto, Província de Kyoto, Japão. : 68 Fukakusa Yabunouchicho, Fushimi Ward, Kyoto, 612-0882,

    Horário :Aberto 24 horas Telefone : +81 75-641-7331

  • Toshio Shimada

    Tigre Asiático

    Os tigres são considerado seres supremos de todos os animais terrestres pelos chineses, representando força, coragem e longa vida. Dizem que os tigres também são capazes de afastar a má sorte, as doenças e os demônios. Em muitas gravuras antigas você verá um tigre lutando contra demônios (Oni) ao lado de “Shoki”, o sufocando o demônio . Os tigres também são um dos 4 animais sagrados. O tigre é o deus do Oeste e está ligado ao outono e também ao metal. Por ser considerado um símbolo de força e coragem, é comumente associado às Forças Armadas. Adornos de jade no formato de tigre eram portados por comandantes do exército chinês na Era das Dinastias. Esculturas do animal também costumava ser esculpido na porta de tumbas para proteger os mortos contra os maus espíritos.

    Tatuagens de tigre

    A história sobre tatuagens de tigre é longa, então vamos mergulhar de cabeça.

    As tatuagens de tigre são populares com todas as identidades de gênero. A maioria das tatuagens de tigre são inspiradas na arte tradicionais ou mitologia da Índia, China e Japão.

    Isso se deve à grande quantidade de simbolismo que o tigre representam nesses países da Ásia.

    Estes grandes felinos sempre foram transportados de um lugar para outro para exibição, mas eles têm suas raízes na Ásia.

    Sempre foram inspiração para várias histórias, também foram imortalizados na arte, escultura e tatuagem por muitos anos.

    Em todos os estilos, os tigres são uma das tatuagens de animais mais solicitadas pelos amantes da arte.

    Não importa a estética, existem vários motivos pelos quais uma pessoa pode querer homenagear seu felino favorito.

    Com sua beleza majestosa e garras mortais, não é nenhuma surpresa que esse antigo fascínio tenha se estendido até os dias modernos.

    Tigre Branco ( chinês : 白虎Báihǔ ) é um dos quatro símbolos das constelações chinesas . Às vezes é chamado de Tigre Branco do Ocidente ( chinês :西方 白虎; pinyin : Xīfāng Báihǔ ) e é conhecido como Baihu em chinês , Byakko em japonês , Baekho em coreano e Bach Ho em vietnamita . Representa o oeste em termos de direção e estação do outono. Na cultura chinesa , o tigre é o rei dos animais e foi presenteado com um ( pinyin : wáng : ‘rei’) em sua testa por séculos. Segundo a lenda, a cauda do tigre ficaria branca quando atingisse a idade de 500 anos. Dessa forma, o tigre branco se tornou uma espécie de criatura mitológica. Dizia-se que o tigre branco só apareceria quando o imperador governasse com virtude absoluta, ou se houvesse paz em todo o mundo. Como a cor branca da teoria de Wu Xing também representa o oeste, o Tigre Branco se tornou um Guardião mitológico do Oeste.

    Dicas de Viagem, o Templo do Tigre em Nara Japão.

    Escondido nas encostas arborizadas do Monte Shigi na província de Nara, Chogosonshi-ji é um impressionante complexo de templos mais conhecido pelo gigante tigre de papel machê que guarda seu portão. Com outros destaques, incluindo um túnel de tigre e uma vista deslumbrante do topo da montanha, é um destino imperdível no seu itinerário de Nara.

    Praticamente a primeira coisa que você vê quando chega ao templo de Chogosonshi-ji é seu famoso guardião: uma estátua de tigre de papel machê. Enorme e vívido, é impossível não rir dessa primeira visão! Mas não é o único tigre da cidade. Todo o complexo é adornado com felinos listrados, tornando-o um dos templos mais exclusivos que você provavelmente visitará no Japão.

    Embora seja claramente uma grande atração para os visitantes, os tigres do templo são mais do que apenas mascotes fofos – eles são, na verdade, um lembrete importante das origens do templo. Chogosonshi-ji (朝 護 孫子 寺), também conhecido como Shigisan (信 貴 山), é um templo budista dedicado a Bishamonten, o deus da guerra e protetor dos guerreiros. De acordo com a lenda, o Príncipe Shotoku, um regente durante o período Asuka (538-710), veio ao Monte Shigi para orar pelo sucesso em uma batalha que se aproximava. Bishamonten apareceu diante dele na Hora do Tigre, no Dia do Tigre, no Ano do Tigre (de acordo com o zodíaco chinês), e o ajudou a liderar suas tropas à vitória. Mais tarde, o príncipe mandou construir este templo em sinal de gratidão. Você comprar no templo Os amuleto do tigre fofo.

    “Tora no Omamori”

    Chogosonshi-ji Temple

    信貴山 朝護孫子寺

    2280-1 Shigisan, Heguri, Ikoma District, Nara 636-0923, Japan

    〒636-0923 奈良県生駒郡平群町大字信貴山2280-1

  • Toshio Shimada

    Tsuru – (鶴) História e significado do pássaro da longevidade e da prosperidade

    História e significado do pássaro da longevidade e da prosperidade com muitas lendas antigas e histórias contemporâneas enriquecendo com muita esperança esse símbolo.

    O Pássaro (GROU)

    Os tsurus ( 鶴 grou) são aves grandes, de cores contrastantes, plumagem clara, chegando ao branco, com extremos de fascinante degradê vermelho, e dotado de inigualável encanto. Beleza essa considerada sagrada pelos japoneses, cuja a crença é que o pássaro representa a vitalidade da juventude.

    Foto do tsuru (鶴 grou)

    Existem mais de 15 espécies de grous que habitam o planeta, porém o mais majestoso é o grou japonês (Grous japoneses), comum no leste asiático. Esta espécie, cujas penas são brancas e possui uma coroa vermelha no topo da cabeça , pernas e pescoço cumpridos que podem chegar a 1,5 m (5 pés) em média de altura, seu grande tamanho dissuade a maioria dos predadores e estão entre as mais raras do mundo.

    No Japão – “Honorável Lord Crane

    Maruyama Ôkyo – Japan (1733 – 1795) Era Edo

    No Japão, este grou é conhecido como tanchōzuru e diz-se que vive por 1.000 anos. Um par desses pássaros foram usado no design da cédula de mil ienes. Em Hokkaido na Tsurui , eles são uma das 100 paisagens sonoras do Japão . Diz-se que os grous concedem favores em troca de atos de sacrifício, como em Tsuru no Ongaeshi (“retribuição de um favor do grou”) que vou contar mais detalhado em um próximo post.

    Dada a sua reputação, Jerry Huff, um especialista em branding americano, recomendou-o como o logotipo internacional da Japan Airlines , depois de ver uma representação dele em uma galeria de brasões de samurai. Huff escreveu

    “Eu tinha fé que era o símbolo perfeito para a Japan Air Lines. Descobri que o mito do guindaste era totalmente positivo – ele se acasala para a vida toda (lealdade) e voa alto por quilômetros sem se cansar (força).” 

    O Kerry / Kuok Group de Robert Kuok também usa o guindaste com coroa vermelha como seu logotipo para operações em Hong Kong, Cingapura, RP da China e no exterior.

    Você ja deve ter visto este pássaro em varias ilustrações japonesas relacionadas a decoração. E se tornou bem popular devido uma arte chamada de origami (a arte de dobrar papel) como um nome também usado como  Ori-zuru e Senbazuru que também são símbolos do Japão.

    Na China

    Bambu e Guindastes , de 
    Bian Jingzhao exposto em Pequim produzido 1426–1435

    Na China, o grou de coroa vermelha costuma aparecer em mitos e lendas. No taoísmo, é um símbolo também de longevidade e imortalidade. Na arte e na literatura, os imortais costumam ser retratados montados em grou pois de acordo com suas histórias um mortal que atinge a imortalidade é similarmente carregado por um grou. Refletindo essa associação, são chamados de xian-he ( 仙鶴, “grou de fada” ou “guindaste dos imortais”). O grou de coroa vermelha também é um símbolo de nobreza. Representações do grou foram encontradas nos túmulos da Dinastia Shang e na Dinastia Zhou . Um tema comum na arte chinesa posterior é o estudioso recluso que cultiva bambu e mantém guindastes. Alguns literatos até criaram grous e os treinaram para dançar música gugins, instrumento típico chinês.

    Devido à sua importância na cultura chinesa, os grous foram selecionados pelo Departamento Florestal da China como candidato ao título de animal nacional da China. Esta decisão foi adiada devido à tradução do nome como “grou japonês”. 

    Na Coréia

    Na Coréia, o grou de coroa vermelha é chamado durumi ou hak e é considerado um símbolo de longevidade, pureza e paz. Os seonbis (sábios eruditos) coreanos consideravam o pássaro um ícone de sua constância. O grou de coroa vermelha está representado na moeda coreana de 500 won e é o símbolo de Incheon (cidade metropolitana da Coreia) .


    Tatuagem

    No Japão entre os tatuados japoneses os Tsurus são raros de encontrar alguém com uma tatuagem desse pássaro, e talvez seja pelo seu contexto histórico, estas tatuagens é mais fácil encontrar na América ou na Europa.

    É muito comum você encontrar desenho de Tsuru com a aparência de origami como este da imagem abaixo pela simbologia mais contemporânea.

    Na tatuagem tradicional japonesa a imagem do pássaro Tsuru não e muito usada, ela se tornou mais popular entre os estrangeiros, se você fazer uma busca pela internet vai encontrar muitos Tsuru tatuados por pessoas ocidentais.

    Trabalho realisado por Whitney Caskey de Ruston, Louisiana USA

    A lenda do Pássaro Tsuru

    A lenda diz que os Tsurus podem viver até mil anos e, por isso, eles representam a longevidade simbolizando ainda a felicidade plena.

    Conta a lenda que o tsuru podem viver mais de mil anos e junto com as tartarugas são os animais que mais vivem por isso eles representam a longevidade. Além disso os tsurus eram os companheiros dos eremitas que se refugiavam nas montanhas para meditar, acreditavam que essa ave mística ser um talismã poderoso, possuindo poderes sobrenaturais para não envelhecer. Na Ásia, a crença da juventude perdura até os dias atuais, onde essas aves simbolizam a mocidade eterna e a felicidade plena.

    Inicialmente o origami do tsuru tinha apenas função decorativa, era utilizado para enfeitar o quarto das crianças. Mais tarde, o tsuru foi associado às orações, sendo oferecidos nos templos, acompanhados de pedidos de proteção. Hoje é usado como enfeite nas festas de ano novo, batizados, casamentos, entre outras comemorações.

    No folclore japonês, o tsuru também simboliza o amor conjugal e a fidelidade, isso porquê esta ave é monogâmica, ou seja, depois que um casal de grous se une, só a morte os separa.

    A lenda que é envolvida de amor e esperança.

    Diz a lenda japonesa que se a pessoa fizer 1000 tsurus, usando a técnica do origami – arte de dobrar o papel, com o pensamento voltado para um desejo, ele poderá se realizar.

    A arte do origami (dobrar papel) se inspirou nessa ave para criar uma de suas mais conhecidas formas, tanto que muitos também consideram o tsuru como o símbolo dessa arte japonesa. Até algum tempo atrás era comum encontrar no Japão pedaços de barbantes amarrados com vários desses tsurus de papel, que eram pendurados no teto para distrair os bebês ou deixados nos templos para pedir proteção.

    Há também a crença de que cortinas produzidas com origamis de tsuru traz sorte e prosperidade à estabelecimentos comerciais. Em residências, essas cortinas têm a mesma simbologia, além de representar paz no lar e saúde para a família.

    O Tsuru e o Dia da Paz

    Em 1945, depois da explosão da bomba de Hiroshima, surgiram várias doenças no Japão, entre os sobreviventes da guerra.

    A história verídica da pequena Sadako, ficou famosa Sadako Sasaki tinha apenas 2 anos quando a bomba atômica foi lançada sobre Hiroshima, no Japão, em agosto de 1945. Ela não se feriu e levou uma vida normal, inclusive praticando atletismo.

    Em 1955, com 12 anos, após participar de uma prova de corrida, sentiu cansaço e tonturas. O mal estar não passou nos dias seguintes. Levada ao hospital, foi diagnosticada com a “doença da bomba atômica”, a leucemia.

    Sua melhor amiga, Chizuko, foi visitá-la levando papéis de origami e contou para Sadako a lenda dos mil tsurus. Chizuko explicou que o tsuru era uma ave sagrada, que vivia mil anos e que, se uma pessoa dobrasse mil aves de papel, teria um desejo concedido.

    Sadako cultivou a esperança de que os deuses lhe concederiam a cura e então passou a fazer os origamis com ajuda de sua família e amigos que iam visitá-la no hospital levando vários papéis coloridos para que completasse 1000 origamis do tsuru, junto com o pedido de cura. Como a doença se agravava a cada dia, Sadako começou a pedir pela paz mundial. Mas, no dia 25 de outubro de 1955, ao completar 964 tsurus, ela faleceu.

    O mais importante é que Sadako nunca desistiu e continuou a dobrar enquanto pôde os papeizinhos em formato de tsuru.

    Inspirados na sua coragem e força, seus amigos montaram e publicaram um livro com as cartas escritas por ela, completaram os 1000 tsurus e iniciaram uma campanha para arrecadar dinheiro para construir um monumento pela paz em homenagem a Sadako e a todas as crianças que morreram em consequência da bomba atômica.

    Em 1958, a estátua de Sadako segurando um tsuru dourado foi construída no Parque da Paz em Hiroshima. Todos os anos, no dia 6 de agosto, dia do bombardeio, se faz uma cerimônia no parque, pela paz e para lembrar as vítimas de Hiroshima.

    Crianças envolvidas na campanha fizeram um desejo que ficou escrito para sempre na estátua:

    “Esse é o nosso grito. Essa é a nossa reza. Paz no mundo!”

    A estátua de bronze possui nove metros, e tem a figura de uma menina segurando um grou gigante de papel. A estátua foi concluída no Dia das Crianças (05 de maio), em 1958, dois anos após a morte de Sadako Sasaki.

    A história de Sadako atingiu mundo inteiro que foi criado um Parque da Paz localizado no Distrito da Universidade de Seattle, Construída por Floyd Schmoe, vencedor do Prêmio da Paz de Hiroshima em 1988, e dedicada no dia 6 de Agosto de 1990, 45 anos após o bombardeio, é uma estátua de bronze em tamanho real de Sadako Sasaki, esculpida por Daryl Smith (imagem abaixo)

    Parque da Paz em Seatle

    Estudantes e outros ao redor da cidade de Seattle e outros lugares frequentemente deixam cordas de Tsurus da paz na estátua, aparentemente seguindo o costume japonês dos ‘Mil Tsurus de Origami’

    Um episódio marcante também foi o origami feito por Obama em maio de 2016, tornando-se o primeiro presidente americano em exercício do mandato a visitar Hiroshima, Obama deu 4 dobraduras de grou que havia feito de presente ao Museu Memorial da Paz de Hiroshima.

    Uma das dobraduras foi emprestada ao Museu da Bomba Atômica de Nagasaki. Ela foi colocada em exposição em uma cerimônia, a dobradura acompanha uma cópia da mensagem escrita por Obama :

    “Nós conhecemos as agonias da guerra. Agora, devemos encontrar a coragem, juntos, de disseminar a paz e buscar um mundo sem armas nucleares”.

    O significado do tsuru por ainda ter uma história nos dias atuais tem muitas informações e você pode encontrar facilmente em qualquer estabelecimento que goste da cultura oriental.

    Tsuru, sua história na prática

    Abaixo ensino como fazer seu ritual de origami de tsuru e no decorrer do processo mentalize o que mais gostaria na sua vida .

    E me conta o que sentiu, se algo dentro de você mudou e até mesmo se conseguiu realizar seu pedido e gostou conheça e acompanhe meu trabalho.


    Esse artigo foi escrito por Millene Ishihara

    MISHIHARA.COM

    Tatuadora, artista plástica, terapeuta e ativista quântica, estudante da ancestralidade japonesa, com mais de dez anos de experiência em decoração oriental, fundadora do projeto Artes Quânticas e hoje faz parte da equipe do Studio Shimata Tattoo

    Abaixo alguns trabalhos, com a imagem do Tsuru com desenhos autorais e artes na madeira com árvore genealógica em decoração de aniverário da Batian de 98 anos trazendo toda a história e contexto estudados de forma prática e aplicada a vida para honrar , agradecer a família.

    Artes Quânticas de Millene Ishihara

  • News,  tattoo,  Tatuagem Asiática,  Toshio Shimada,  Wabori Tattoo

    Sanja Matsuri: Festival que reune tatuagens e religião.

    Se existe um epicentro da tatuagem tradicional japonesa, este lugar se chama Asakusa, é um bairro de Tokyo onde acontece todos os anos o Sanja Matsuri (三 社 祭, literalmente “Festival dos Três Santuários”) este festival ocorre em um fim de semana do mês de maio, quando as ruas ficam lotadas de pessoas vindas de varias partes do Japão e do mundo também, isso só para ver os maiores grupos de pessoas tatuadas do Japão.

    Sanja Matsuri é um dos três maiores festivais xintoístas de Tokyo. É considerada uma das maiores e mais animadas festas da primavera japonesa. O festival é realizado em homenagem aos Hinokuma Hamanari, Hinokuma Takenari e Hajino Nakatomo, os três homens que estabeleceram e fundaram o templo budista Sensō-ji. Sanja Matsuri é realizada no terceiro fim de semana de cada mês de maio no Santuário Asakusa. Seus desfiles proeminentes giram em torno de três mikoshi (santuários portáteis referenciados no nome do festival), bem como música e dança tradicionais japonesas. Ao longo de três dias, o festival atrai de 1,5 a 2 milhões de moradores e turistas de várias partes do mundo todos os anos. 

    Como muitos festivais japoneses, Sanja Matsuri é uma celebração religiosa. É um festival xintoísta de fim de semana dedicado aos kami (espíritos) de três homens. Acredita-se que dois pescadores – irmãos chamados Hinokuma Hamanari e Hinokuma Takenari – encontraram uma estatueta do Bodhisattva Kannon apanhada em uma rede de pesca no rio Sumida na manhã de 18 de março do ano 628. O terceiro homem, um rico o senhorio Hajino Nakatomo, soube da descoberta, abordou os irmãos e os converteu ao budismo. Os três homens então devotaram suas vidas à fé budista e consagraram a estátua em um pequeno templo. Este templo, agora conhecido como Sensō-ji, atualmente abriga a estátua da deusa Kannon, e é o templo mais antigo de Tóquio.

    Tatuagens Irezumi em tela cheia

    Irezumi é o estilo tradicional japonês de arte corporal elaborada, e uma das maiores atrações deste festival é a rara chance de ver as tatuagens tabu enquanto os participantes se despojam apenas de fundoshi, ou algum tipo de roupa íntima, e posam para fotos. Como a relação do Japão com essas tatuagens é problemática, as pessoas tendem a encobri-las na maioria das vezes e são proibidas de acessar a maioria das fontes termais, Onsen (温泉), academias e piscinas. Isso porque muitos membros da yakuza são tatuados, mas durante o Sanja Matsuri o destaque está na arte e no próprio festival. As tatuagens têm muitos padrões recorrentes e motivos tradicionais, como dragões e peixes koi, que estes tatuados mostram com orgulho suas imperceptíveis tatuagens.

    O Sanja Matsuri parece ter muitas formas que datam do século 7, bem como vários nomes como “Kannon Matsuri” e “Asakusa Matsuri”. A forma atual de Sanja Matsuri foi estabelecida durante o período Edo. Em 1649, o shōgun Tokugawa Iemitsu encomendou a construção do Santuário Asakusa, um santuário xintoísta dedicado aos três kami. A existência deste santuário ajudou a solidificar a importância do festival, bem como a sua atual estrutura e organização.

    Inscreva se no meu canal do YouTube onde eu posto conteúdo sobre várias histórias e significado da tatuagem e a cultura oriental. Deixe também seus comentários e sugestões sobre novos conteúdos que você quer ver nos próximos vídeos, deixe seu like o link para o canal esta aqui abaixo.

    https://www.youtube.com/user/shimadatattoo

    Dicas de viagem, Asakusa Tokyo.

    Asakusa (浅 草) é um distrito em Taitō ,Tokyo, Japão, famoso pelo templo Sensō-ji, dedicado ao bodhisattva Kannon

    Existem vários outros templos em Asakusa, bem como vários festivais, como o Sanja Matsuri .

    O desenvolvimento de Asakusa como um distrito de entretenimento durante o período Edo ocorreu em parte por causa do distrito vizinho, Kuramae. Kuramae era um distrito de armazéns de arroz, que era então usado como pagamento para os prestadores de serviço do governo feudal. Os donos ( fudasashi ) dessas casas de armazenamento inicialmente armazenavam o arroz por uma pequena taxa, mas com o passar dos anos começaram a trocar o arroz por dinheiro ou a vendê-lo a lojistas locais. Por meio desse comércio, muitos fudasashi passaram a ter uma quantidade considerável de renda disponível e, como resultado, teatros e casas de gueixas começaram a surgir na vizinha Asakusa.

    Durante a maior parte do século XX, Asakusa permaneceu um importante distrito de entretenimento em Tóquio. O rokku ou “Sexto Distrito” era especialmente famoso como um distrito de teatro, apresentando cinemas famosos como o Denkikan. Os anos dourados de Asakusa são vividamente retratados no romance de Yasunari Kawabata , The Scarlet Gang of Asakusa (1930; tradução para o inglês, 2005). A área foi gravemente danificada pelos bombardeios dos Estados Unidos durante a Segunda Guerra Mundial, especialmente o bombardeio de Tóquio em 10 de março de 1945 . A área foi reconstruída após a guerra, mas após esse período o distrito de Shinjuku passou a ser a área onde os teatros e local de entretimento que antes estava no bairro de Asakusa.

    Como chegar em Asakusa. Há 6 rotas para ir de Shinjuku por exemplo que para Asakusa de metrô, trem, ônibus, táxi ou carro.

    Aqui abaixo deixamos um link de como você pode comparar o tempo e os valores para chegar a Asakusa.

    https://www.rome2rio.com/pt/s/Shinjuku/Asakusa

    Localizado em: Sensō-jiEndereço : 2 Chome-3-1 Asakusa, Taito City, Tóquio 111-0032, Japão, O templo foi Inaugurado : 1º de maio de 1960 Horário :Aberto 24 horas