• Daruma Tattoo,  Estúdio de Tatuagem,  Shimada Tattoo,  tattoo,  Tatuagem Asiática,  Tatuagem Japonesa,  Técnica Tebori Tatuagem,  Toshio Shimada,  Wabori Tattoo

    Daruma : O boneco da sorte

    O Daruma ( だるま) é um típico boneco japonês, normalmente dado como presente, afim de trazer proteção, sorte e realizar desejos.

    O nome de Daruma deriva da pronuncia de Dharma, e surgiu a partir de uma história de um monge indiano (Bodhidharma) fundador do budismo Zen, que para não dormir, arrancou suas pálpebras e meditou por 9 anos.

    bodhidharma
    Monge Bodhidharma

    Em geral os bonecos Daruma são de madeira, apresentam com vermelha (em razão do traje utilizado pelo monge), possui formato arredondado e sem mãos nem pés (pelo fato dos membros do monge terem se atrofiado ao longo dos 9 anos de meditação) e originalmente não possui pupila, já que faz parte da tradição pintar uma pupila do boneco quando fizer um pedido para ele e a outra quando o desejo se realizar. Para finalizar o ritual do pedido, o boneco deve ser queimado simbolizando que o espírito não esqueceu do pedido.

    boneco-daruma

    Além dessas características, o boneco possui uma sobrancelha relacionada as aves grou e uma barba relacionada a tartaruga, ambos possuem um significado muito forte com relação à longevidade.

    IMG_1395.jpg
    Ilustração por Toshio Shimada

    Texto por Rafael Lucente

  • Shimada Tattoo,  tattoo,  Tatuagem Asiática,  Tatuagem Japonesa,  Toshio Shimada,  Wabori Tattoo

    Oni – “demônio” do folclore japonês

    A cultura oriental no geral é extremamente rica e nela destaca-se principalmente as lendas do folclore japonês, que por muitas vezes é usado como referências para tatuagens, como é o caso da lenda de  Kintarō – Oniwakamaru, da Hannya e do Oni, criatura muito presente em peças do teatro Nos japonês.

    O termo Oni () significa ogro ou troll, é muitas vezes descrito como demônio, porém o termo mais correto pra demônio em japonês seria yokai.

    Esta criatura possui corpo de  ser humano, cabeça de animal (que vai de macaco até pássaros) e 2 ou 1 chifres que podem ter formatos e tamanhos variados. Sua expressão sempre nervosa,  faz com que sejam considerados criaturas maléficas, que atormentam vilas inteiras e poderiam até se alimentar de seres humanos, tanto os pecadores do inferno, como de alguns seres na Terra.

    Uma das variações é descrita usando um  fundoshi  de tigre (um traje típico japonês que se assemelha a uma tanga) e pode representar Kimon, a porta do demônio, na qual os espíritos devem passar.

    Porém os Oni também podem ser considerados um símbolo de proteção, ao passo que sua aparência feroz ajudaria a afastar espíritos e energias negativas.

    No japão é comemorado o Setsubun, um feriado para celebrar a chegada da primavera e os Oni tem grande importância para a data, pois é tradição que nesta data pessoas usem máscaras de ogros com intuito de afastar as coisas ruins da estação que está chegando.

    Além do folclore tradicional, os Oni aparecem frequentemente na cultura Pop japonesa, servindo de inspirações para vários personagens de animes, mangás e jogos, como acontece em Dragon Ball Z, Naruto e Pokemon.

    As tatuagens de Oni normalmente são usadas como símbolo de proteção para a pessoa e podem compor um desenho com outras peças, ou então sendo a peça principal.

    Texto por Rafael Lucente

  • Estúdio de Tatuagem,  Kapala Tattoo,  Shimada Tattoo,  tattoo,  Tatuagem Asiática,  Tatuagem Tibetana,  Toshio Shimada,  Wabori Tattoo

    Tatuagem Tibetana: simbolismo através do espiritualismo

    O Tibete é uma região mística e cheia de simbolismos espirituais, linguísticos e político. Localizado no planalto da Ásia, ao norte da cordilheira do Himalaia é considerado um dos lugares mais altos do mundo, com uma elevação que chega a ser de 4.900 metros de altitude, sendo chamado por muitos de “teto do mundo”.

    A história do Tibete começa a mais ou menos 2.100 anos atrás após uma dinastia militar fixar-se no território que passou a ser comandada pelo Imperador Songtsen Gampo. Após a conquista do território, Songtsen começou a transformar a civilização (que até então era um feudo) em um Império. Seu “reinado” durou até o ano 701, porém trouxe avanços importantes como a criação do alfabeto Tibetano, a criação do sistema legal, o livre exercício religioso do budismo, além de construir diversos templos. Durante toda sua história o Tibete foi um território disputado e desde 2000, o local é considerado patrimônio mundial da humanidade pela UNESCO.

    Por ser uma região recheada de contextos simbólicos, muita gente vê sua cultura como inspiração e escolhe gravar na pele seus símbolos, mantras e suas escritas. Para isso, é preciso saber um pouco sobre o alfabeto tibetano e seus significados para não tatuar algo sem sentido ou inexistente.img6-corresponding-script-styles-72

    O Alfabeto Tibetano

    O alfabeto tibetano foi composto no século VII pela tradução de textos sagrados do budismo. Derivado das escritas cursivas (Brahmi) utilizadas na Índia Central foi composto com um manifesto apurado de simplificação, graças a um rigoroso conhecimento da fonética. Atualmente, existem dois estilos diferentes da escrita tibetana.

    A primeira escrita é a “dbu” comumente impressa em jornais, livros etc.
    As consoantes são chamadas de “gsal byed” (sal je). As letras são mostradas na transcrição “Wylie”, isto é, uma representação das letras tibetanas na escrita romana (em inglês) mostrando exatamente como a palavra tibetana é soletrada ou dita na escrita tibetana.

    A segunda escrita é derivada de um dialeto tibetano, mas não reflete a pronúncia mais comum no Lhasa Tibetano. Cada letra é seguida por um pequeno ponto, isto representa o final da sílaba.

    Simbolismo por trás das Tatuagem Tibetana

    Existem muitos mantras com diferentes sentidos e significados, não só na tradição budista tibetana, assim como as tradições e idiomas de origem asiática (chinês, japonês e tailandês, por exemplo).

    O budismo tibetano é classificado como Vajrayana (sânscrito: “caminho do diamante”), tradição que surgiu entre iogues indianos, provavelmente a partir do século IV, como uma linha mahayana com mais meios para se chegar à realização — por exemplo, recitação de mantras, visualizações e meditações elaboradas.

    540628c2f26d1e4a6b183f938248d44e

    Para tatuar um mantra, palavra ou frase na linguagem tibetana é interessante ter um conhecimento maior do que o mantra representa e um pouco sobre sua origem e significado mais profundo. Há muitos recursos na Internet que explicam sobre os mantras como, por exemplo, o site Visible Mantra ou cursos de caligrafia tibetana.

    A escrita tibetana carrega uma forte expressão religiosa/espiritual e esses mantras ou palavras sagradas devem ser respeitados quando se trata de manter a sua originalidade, e o próprio significado da tatuagem.

    Muitas pessoas acreditam que o corpo é nosso templo, e alguns especialistas aconselham tatuar os mantras, palavras sagradas ou algum outro desenho com a caligrafia tibetana, na parte superior do corpo, sempre acima da linha da cintura. Outra dica é tomar cuidado para não tatuar as letras de trás para frente ou de cabeça para baixo. Também não é aconselhável colocar as tatuagens próximas às axilas, nádegas ou nas regiões genitais.

    Além dos mantras, outros símbolos tibetanos são utilizados na tatuagem, como a caveira  Kapala e a divindade  Mahakala – O senhor do tempo, que já foram citados aqui no blog.

     

  • Estúdio de Tatuagem,  Hachikō,  kintaro,  Shimada Tattoo,  tattoo,  Tatuagem Asiática,  Tatuagem Japonesa,  Técnica Tebori Tatuagem,  Toshio Shimada

    Hachikō – O cão fiel

    Hachikō ( ハチ公) é o nome de um cão muito famoso no Japão, que por sua história comovente se tornou mundialmente conhecido e lembrado até hoje.

    Pertencente à raça Akita, nasceu em 10 de novembro de 1923 e foi trazido para Tóquio 1 ano depois, por Hidesaburo Ueno, um professor da Universidade de Tóquio e grande amante de cães em geral.

    hachiko_trainstation
    Fotografia de Hachiko

    Hachi, como também  era chamado ,  acompanhava seu dono todos os dias até a estação de Shibuya – Tóquio, e retornava mais tarde quando o professor Ueno voltava da Universidade, fato que na época já chamava atenção de algumas pessoas da região.

    Após 1 ano e 4 meses na mesma rotina, no dia 21 de maio de 1925, professor Ueno teve um derrame na Universidade e nunca mais voltou. Pelas histórias contadas, na noite do velório, Hachi chegou a quebrar janelas para atravessar e ficar deitado próximo a seu falecido dono.

    Com a morte do professor Ueno, Hachi foi levado para Asasuka, porém diversas vezes fugia da casa em que estava e ia para sua casa em Shibuya esperar seu dono. Mesmo depois de 1 ano, ainda sem se adaptar, Hachi foi doado ao ex jardineiro do professor Ueno, mas continuava fugindo em direção a sua antiga casa. Quando percebeu que seu dono não morava mais naquela casa, passou a esperá-lo todos os dias na estação de Shibuya e assim foi por quase 10 anos. Obviamente, ao longo desse período comoveu as pessoas que passavam diariamente por lá, e estas por sua vez, passaram a deixar alimentos para ajudá-lo.

    img_1683
    Cruzamento de  Shibuya (Foto por Rafael Lucente)

    Em  8 de março de 1935, aos 11 anos de idade,  Hachiko faleceu por complicações de uma doença que já possuía,  foi então declarado um dia de luto no Japão. Hachi foi enterrado na sepultura de seu dono, e os dois puderam finalmente descansar juntos.

    Hachiko recebeu diversas homenagens, uma delas foi a construção de uma estátua ao lado da estação de Shibuya, local que hoje é muito visitados por japoneses e turistas em geral. Além disso sua história foi inspiração para o filme japonês Hachiko Monogatarilançado em 1987 e para uma versão americana, lançada em 2009, chamada Hachiko:a Dog´s  story  (Sempre ao Seu Lado) com Richard Gere no papel principal.

    img_1688
    Estátua de Hachiko (foto por Rafael Lucente)

    Até hoje, todo dia 8 de março, é realizada uma celebração em Shibuya em homenagem à toda lealdade e fidelidade de Hachi com seu dono.

    Texto por Rafael Lucente.

     

  • Shimada Tattoo,  tattoo,  Tattoo Week Rio,  Tatuagem Asiática,  Tatuagem Japonesa,  Técnica Tebori Tatuagem,  Wabori Tattoo

    Toshio Shimada: Tattoo Week

    O tatuador especializado em tatuagens em estilo japonês e motivos oriental, Toshio Shimada, estará presente na 5ª edição da Tattoo Week Rio que acontecerá no Centro de Convenção Sul América, na cidade carioca, entre os dias 13 e 15 de janeiro 2017. O evento é considerado o maior do gênero no Rio de Janeiro e recebe  grandes nomes da tatuagem, com 220 stands e apresentam as tendências e lançamentos mais atualizados do mercado mundial de tatuagens.

    Toshio Shimada  viveu por mais de vinte anos no Japão onde aprendeu a técnica tebori com grandes mestres, Toshio iniciou os trabalhos de tatuagem junto de seu pai no final dos anos 80 aqui no Brasil. Já na maturidade de seu trabalho, rodou o mundo todo, tatuando em estúdios famosos da Europa, Ásia e nos EUA. Reconhecido no Brasil é referência no estilo Wabori nas terras tupiniquins, o artista utiliza a técnica milenar japonesa utilizando varas de bambus (Tebori). Toshio Shimada já ganhou diversos prêmios no segmento durante sua carreira, sempre priorizando um traço de qualidade, higiene e um visual impecável.

    Durante o evento, Shimada fará apresentações de seus desenhos e demonstrações de suas técnicas para o publico em geral. A galera que estiver afim de conhecer mais sobre os trabalhos de Toshio é só comparecer no Tattoo Week Rio 2017 ou no estúdio Shimada Tattoo que fica Rua Galvão Bueno, 28 – Sala 21, Liberdade, São Paulo ( bem próximo ao metrô).

    http://tattooweek.com.br/

    poster-tattooweek-830x314

  • Shimada Tattoo,  tattoo,  Tatuagem Asiática,  Tatuagem Japonesa,  Técnica Tebori Tatuagem

    Horihide – um dos grandes mestres do Tebori

    Kazuo Oguri (conhecido também como Horihide) é um artista e tatuador extremamente conhecido e influente no meio da tatuagem.

    horihide
    Horihide em seu studio

    Horihide nasceu em 1937 no Japão, e é um dos grandes mestres do Tebori (técnica de tatuagem com bambus) ainda vivos. Parte de sua fama vem do fato de ter sido o responsável por trazer a cultura da tatuagem oriental para os americanos, influenciando assim outros grandes nomes como Sailor Jerry e Ed Hardy, o que se tornou um marco na tatuagem ocidental e dando origem posteriormente  a um novo estilo, o body suit (tatuagem de corpo inteiro).

    kazuoart
    Ilustrações de Horihide

    Sua vida de aprendiz na tatuagem não foi nada fácil, era comum que aprendizes ficassem anos apenas olhando seu mestre trabalhar. Em alguns momentos chegou a questionar a evolução de seu trabalho, o que fez com que começasse a usar seu próprio corpo como material de estudo, especialmente  depois de ter descoberto que seu mestre possuía partes do corpo totalmente pretas de tinta.

    Só depois de muitos anos de estudo e prática que realmente iniciou seus primeiros trabalhos. Hoje com 79 anos de idade afirma:  “Enquanto puder mover minhas mãos, vou continuar tatuando.”

    151017-japanese-tattoo-horihide_mh_1535-960x640

     

    Texto por Rafael Lucente

  • Mahakala Tattoo,  Shimada Tattoo,  tattoo,  Tatuagem Asiática,  Tatuagem Japonesa,  Técnica Tebori Tatuagem,  Wabori Tattoo

    Mahakala – O senhor do tempo

    Mahakala ( महाकाल ) é  uma das divindades mais importantes do Budismo tibetano. Kala é uma das manifestações de Shiva, e significa “O Negro”, “O Tempo”. MahaKala é “O Senhor do Tempo”, “O Grande Tempo” e a “Eternidade”. De acordo com algumas lendas,  Mahakala era um demônio e foi convertido pelos budas  Manjushri e Avalokiteshvara. Esta divindade é também conhecida como “O Grande Protetor”, para os budistas, cada tradição tem seu Mahakala que protege os ensinamentos da tradição em particular e toda a doutrina do Senhor Buda. É comum encontrar sua imagem na entrada de quase todos os monastérios.  Eles são expressões enérgicas da sabedoria, formas que espantam a ignorância e destroem o que for preciso para acabar com ela.
    14996413_336514500050098_823706666_n
    Mahakala  é um Dharmapala, ou seja, uma divindade que protege o Dharma (Lei Budista). No hinduísmo Mahakala é também uma das encarnações de Shiva, seria Deus do Tempo, ou o própria tempo. Kala significa tempo, ou até mesmo morte. No Japão é conhecido como Ele também é conhecido como “Daikokuten”  e “Daheitian” na China.
     A cor preta absorve todas as outras cores, assim como, todas as qualidades divinas se fundem em Mahakalae seus três olhos simbolizam o poder de compreender o passado, o presente e o futuro. Devemos também lembrar que ele é a personificação da compaixão e libertação dos seres sencientes que sofrem no Samsara. Já as caveiras em sua coroa representam os cincos venenos mentais: ira, desejo, ignorância, inveja e orgulho.
    Ou seja, de acordo com as crenças, Mahakala é o senhor do tempo e capaz de tirar da vida  das pessoas tudo aquilo que desvirtua do real caminho.
  • Shimada Tattoo,  tattoo,  Tatuagem Asiática,  Tatuagem Japonesa,  Técnica Tebori Tatuagem,  Wabori Tattoo

    3ª edição do Brasília Tattoo Festival com a presença de Toshio Shimada

    Toshio Shimada estará de 4 a 6 de novembro, na 3ª edição do Brasília Tattoo Festival, no Centro de Convenções Ulysses Guimarães. Um evento diferenciado, que conta com uma grande variedade de atrações: estandes com tatuadores e body piercersshows, concursos, aulas de skate, ações sociais, workshops, modelos exóticos, entre outras.

    Cento e sessenta estandes recebem o público participante, em um espaço de 11.900m2. Oportunidade única para tatuar ou ou aplicar um piercing com os melhores profissionais do segmento. O Brasília Tattoo Festival ainda conta com praça de alimentação, DJs e shows, com atrações de peso. No palco teremos CPM 22, na sexta-feira (4/11), Raimundos, no sábado (5/11) e, para fechar, no domingo (6/11), Rael da Rima.

    O ingresso custa R$ 40,00 a inteira e R$ 20,00 a meia com carteirinha estudantil, ou com a doação de 1 quilo de alimento. Será vendido na bilheteria digital e lojas Abriu Pro Rock (Centro Comercial Gama Shopping e Pátio Brasil).

    btf_fb_post-template-tatuadores-3-toshioshimada

  • Hannya,  Shimada Tattoo,  tattoo,  Tatuagem Asiática,  Tatuagem Japonesa

    Máscara Hannya

    As máscaras de Hannya tiveram origem no teatro Nõ japonês, que é um tipo clássico de espetáculo de arte, combinando interpretação, canto e poesia.

    O teatro ou Noh existe desde o século XIV e normalmente a narrativa é composta por um protagonista (shite) que utiliza uma máscara, um coadjuvante (waki), um ator cômico (kyōgen), um coro e instrumentos musicais. É composto apenas por atores homens, que usam máscaras para representar figuras femininas, no total são mais de 200 máscaras diferentes, que originalmente eram feitas de madeira.

    noh1

    De todas as máscaras,  uma das que mais se popularizou  foi a da Hannya, que deriva da lenda de uma mulher que após ser enganada por seus entes queridos,  foi consumida por ódio e ciúmes e se transforma em uma espécie de “demônio” com chifres, dentes afiados e aparência assustadora.

    Hannya_Blog.jpg
    Ilustração por Toshio Shimada

    Ainda de acordo com as lendas, existem diferentes representações, por isso é comum ver Hannyas com aspecto mais humano e outras já com aspecto mais demoníaco.

    No Japão, a máscara da Hannya simboliza sorte e proteção, como se a feição monstruosa espantasse energias ruins, porém foi  no Ocidente que ela se tornou um frequente tema de tatuagens, e é um dos desenhos mais procurados para composições de trabalhos com a temática oriental.

    Texto por Rafael Lucente

  • dragão japonês,  Shimada Tattoo,  tattoo,  Tatuagem Asiática,  Tatuagem Japonesa

    Dragão japonês

    O dragão japonês (Ryu) é uma besta mitológica semelhante aos dragões chineses e coreanos. Ao contrário do que acontece no Ocidente, no oriente os dragões são considerados criaturas benignas e estão associados a poder, sabedoria, força e proteção.

    Seu corpo é formado a partir de  partes de diversos animais, tendo a cabeça de crocodilo, corpo de serpente, escamas e patas de lagartos e 3 garras de águias, diferentes do coreano e chinês que podem ser representados com 4 e 5 garras, respectivamente.

    img_9121
    Escultura dragão japonês

    As lendas e histórias foram trazidas da China (onde por muito tempo sua representação era destinada exclusivamente ao imperador) adaptadas pelo povo japonês e difundidas ao longo dos anos, na maioria dos casos as lendas se referem a dragões que podem controlar as águas e as chuvas. Por habitarem rios e mares, acredita-se que maremotos e terremotos podem ser originados devido a movimentação desses grandes seres.

    Os desenhos e ilustrações de dragões foram criadas muito tempo depois das histórias em si, e é comum ver dragões segurando uma esfera, que representa uma espécie de energia e está associada à criação, onde apenas os bons conseguem absorver e aproveitá-la.

    img_9334-2
    Ilustração feita por Toshio Shimada

    Devido a toda sua história e importante significado na mitologia asiática o dragão é um dos desenhos mais pedidos e sempre resulta em tatuagens incríveis como esta feita em um de nossos clientes.

    dragao-shimada
    Tatuagem por Toshio Shimada

     

    Texto por Rafael Lucente